quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Semente

.
"E o mais terrível é que o apelo do mundo é tão intenso que toda dor sofrida é sofrida passivamente e aquele que sofre e para quem tudo está estranho pensa que o problema está nele e é com ele mesmo. Vai então para o psicólogo ou para o psiquiatra ao invés de ir ao meu encontro e tornar-se meu amigo."
(Juliano Garcia Pessanha)
.

Plantaram o menino-semente nesse chão de água e cal.

Como de imediato ele não brotasse,

diagnosticaram que o menino-semente não sabia brotar.

Embotado, ele julgou-se semente infértil,

quando infértil era aquele chão.

Então,

descascaram o menino-semente e
encontraram em seu íntimo a origem do broto que ele iria ser.

Sem delicadeza,

expuseram aquilo que nas plantas tem nome científico,

mas nos meninos chamam alma.

Semente não sabe crescer fora do tempo,
.................Semente não sabe nascer no chão de cal.

Então,

sugaram para fora de si o menino,
e o esticaram até sangrar.

O chão de cal ficou tingido de vermelho.

Desajustado, cresceu de imediato o menino,
julgando-se o culpado desta marca no tempo.

4 comentários:

-d.c.- disse...

quando o menino passou sua cabeça pelo buraco da caixa, sentiu um vento frio em seu corpo. nu e em pleno abandono, ele pressentiu que o nascimento inaugural acontece na mais intensa orfandade.

-d.c.- disse...

pertenço há certo lugar raro, onde ainda se ouve as vazes da dor. e nesse lugar, quando ela te encontra, evocamos em uníssono o nome-outro: amigo.

-d.c.- disse...

:o menino é o amigo do lugar que sou

LuLu disse...

Nossa, Quel...
Pra variar...
Adorei esse seu poema!
É a tradução, em versos bonitos, da realidade que a gente tanto vê por aí...
Fazia tempo que não visitava seu blog...
Beijinhus e saudades!